Na última década, assistimos a uma revolução tecnológica na indústria AgriTech. Damos como exemplo a gestão hídrica – através de drones, sensores e imagens por satélite, já é possível dispor de informações que são de extrema importância para a agricultura, visto que permitem aos produtores o planeamento da rega e a tomada de decisões. 

Mas vejamos quais as 5 principais tendências do setor da AgriTech para 2020:

  1. Aumento do investimento e reconhecimento do enorme potencial da AgriTech e FoodTech para reinventar o nosso sistema global de alimentos e responder às necessidades dos consumidores actuais, com o objetivo de produzir alimentos mais saudáveis, diversificados, saborosos e a um custo menor;
  2. A tecnologia será cada vez mais avançada na agricultura com sistemas inteligentes e conectados, que disponibilizam análises e informações de dados em tempo real o que tornam as operações agrícolas mais eficientes;
  3. O poder dos dados (Big Data) e das tecnologias emergentes, tais como a Inteligência artificial, podem agora responder às necessidades dos produtores em termos de produção e também dos consumidores;
  4. A automação e a robótica continuarão a ser o principal foco dos investidores, pois a falta de mão-de-obra continua a ser um dos principais pontos negativos no setor;
  5. O futuro dos alimentos está a ser impulsionado pela exigência dos mercado em crescimento do Brasil e da China, o que tem grandes implicações geopolíticas, pelo que as empresas de AgriTech/FoodTech e a política externa vão convergir a partir deste ano.

Leia também: Agroop Stories: Como este consultor usa tecnologia para prevenir doenças nas plantas

A Agroop já faz parte desta revolução tecnológica e dispõe de um produto integrado para o setor agrícola que é constituído pelo multisensor Stoock e pela aplicação Agroop Cooperation. A nossa solução permite ajudar produtores agrícolas, consultores e empresas a gerir as necessidades hídricas das plantas e a prevenir pragas, doenças e fungos.

Quer saber como pode poupar recursos, água e produtos fitossanitários e obter uma produção de melhor qualidade? 

Fontes: AgFunderNews , Daido