A tecnologia e a agricultura estão a tornar-se parceiros na produção de mais alimento de forma mais eficiente. Pelo menos é este o objetivo que a agricultura inteligente pretende alcançar. Este tipo de agritech envolve a automação das operações agrícolas para melhorar as colheitas, aumentar a eficiência e poupar dinheiro. Tractores semi-autónomos, drones e robôs semeadores são apenas alguns exemplos de como a automação entrou no mundo da agricultura.

Explorações agrícolas industrializadas, como aquelas em que se produz milho, soja ou cabeças de gado, já dependem bastante da tecnologia nas suas operações. Contudo, as tecnologias inovadoras trabalham para o progresso da automação agrícola à volta do mundo. Os possíveis benefícios incluem ganhos ambientais, sociais e económicos.

As tecnologias mais inteligentes poderão reduzir o uso de pesticidas e de água, diminuindo o impacto da agricultura no ambiente. Além disso, a automação poderá levar à redução da mão-de-obra uma vez que recorre à inteligência artificial para semear, eliminar ervas daninhas e fazer as colheitas. Por fim, a agritech poderá criar maior segurança económica aos agricultores cortando na ineficácia e no desperdício.

A agricultura é uma prática ancestral mas as suas técnicas estão a mudar. A automação está a revolucionar não só a forma como produzimos alimentos, mas também como estes são processados e distribuidos. A tecnologia inteligente pode trazer transformações positivas para a agricultura.

Fonte: Agroop

Monitorizar o crescimento

À medida que o tamanho médio das explorações agrícolas continua a crescer, a gestão diária das culturas está a tornar-se mais difícil. Manter animais de pastoreio e monitorizar o seu estado de saúde tem se tornado uma tarefa exaustiva. A automação está a contribuir para a forma como os agricultores monitorizam as suas culturas, sejam elas vinhas, cabeças de gado, cenouras ou rebentos de soja.

Desde a escolha de sementes ao processamento das colheitas, a tecnologia inteligente está envolvida no crescimento de culturas de alto rendimento, chamadas cash crops, como o milho e cereais. Uma das novas tecnologias que é bastante popular é a automação de sementeiras de precisão, que usa o mapeamento espacial e a robótica para analisar o solo antes das culturas serem plantadas. Isto permite aos agricultores planear de forma mais eficiente as zonas onde as culturas vão vingar e mapear o locais com melhores resultados.

A automação também está presente em tratores de colheita de cereais, em máquinas usadas nas instalações de manuseamento de cereais e nas infraestruturas de armazenamento que monitorizam os níveis de temperatura e humidade a fim de garantir produtos de qualidade.

Quando falamos em gestão de cabeças de gado, a tecnologia para agricultura inteligente pode ser usada para monitorizar a saúde dos animais e medir a gestão dos resíduos. Esta é uma questão muito relevante em operações de alimentação animal concentradas, conhecidas como CAFOs (concentrated animal feedlot operations), onde os depósitos de estrume escoam toxinas para o solo e lençóis de água.

Leia também: A importância da AgriTech em pequenas e médias explorações agrícolas

quiz agricultura

Fonte: Unsplash

Gestão de dados

A automação tem um papel importante no terreno e fora dele também. A tecnologia de automação agrícola não está apenas limitada ao crescimento de culturas ou gestão de gado. De facto, algumas das mais inovadoras tecnologias são encontradas mais à frente na cadeia de distribuição. Por exemplo, o novo software de automação assiste os produtores no acompanhamento dos recursos e padrões de distribuição.

A automação também pode contribuir para tornar a indústria de alimentação mais segura e responsável. A tecnologia ajuda a controlar o uso de pesticidas e de água bem como os tratamentos de fertilização. A capacidade para facilmente juntar informação num só lugar leva à maior transparência das operações agrícolas.

A agricultura está a adaptar-se ao aumento populacional e a rápidas mudanças climáticas. A forma como produzimos os nossos alimentos está a mudar e as tecnologias inovadoras estão a transformar o sistema a nível global. A automação da agricultura pode revolucionar não apenas a forma como produzimos alimentos, mas também como os distribuimos e armazenamos. A agrotecnologia tem a capacidade de melhorar a eficiência a diferentes níveis da cadeia de distribuição.

Apesar do uso de drones e robôs semeadores parecer muito futurista, muita desta tecnologia já é utilizada em explorações agrícolas pelo mundo inteiro. O gado é monitorizado por um smartphone e tratores telecomandados processam os cereais espondendo a comandos a milhas de distância. A automação pode ajudar-nos a produzir mais alimento, de forma mais eficiente e a reduzir o impacto da agricultura no meio ambiente.